Topo
Entre Quatro Poderes

Entre Quatro Poderes

Governador de GO e bancada articulam fim de contrato com empresa de energia

Guilherme Mazieiro

06/08/2019 04h03

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM-GO), e a bancada de parlamentares do estado se reúnem hoje (6) para discutir a situação da empresa de energia Enel.

Há meses, os políticos sofrem pressões de eleitores goianos para tomarem medidas contra a companhia italiana responsável pela distribuição de energia no estado. Agora, eles tentam cassar o contrato da empresa.

O governador e parte dos parlamentares querem discutir o assunto diretamente com o presidente Jair Bolsonaro (PSL). A ideia é articular soluções e discutir propostas com o governo federal.

Uma das possibilidades seria a Eletrobras assumir a distribuição de energia até que seja lançada nova licitação e outra empresa assuma o controle do sistema.

O governador discutiu o tema em reuniões, semana passada, com os ministros Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Bento Albuquerque (Minas Energia).

A reunião foi convocada pela líder da bancada, deputada Flávia Morais (PDT-GO), às 14h.

O líder do Podemos na Câmara, José Nelto (Pode-GO), classificou a situação da empresa no estado está insustentável.

"Eu tenho uma dica para empreender no estado de Goiás, criar uma fábrica de lamparina ou de vela. Porque a má qualidade do serviço prestado é inacreditável. Afasta todo empresário que quer investir, porque ele não tem garantia de que haverá energia para sua indústria", disse ao UOL.

Relatórios da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) apontaram que a empresa ocupa a última posição, entre as 30 que prestam este serviço, no país.

Procurada pelo UOL, a Enel informou que trabalha para a "melhoria da qualidade do serviço" em Goiás e que já investiu mais de R$ 1,5 bilhão entre 2017 e 2018.

Veja abaixo a nota enviada pela empresa

A Enel Distribuição Goiás reafirma seu compromisso com a melhoria da qualidade do serviço no Estado de Goiás. Desde que assumiu o controle da distribuidora em 2017, após décadas de subinvestimento, a empresa investiu 3,5 vezes mais do que a média anual no período em que a empresa era estatal. Somente entre 2017 e 2018, a companhia investiu mais de R$ 1,5 bilhão.

Como resultado destes fortes investimentos, o DEC (índice de duração média das interrupções de energia) e o FEC (índice de frequência média das interrupções) melhoraram 21% e 39%, alcançando os melhores índices históricos da companhia. Esta melhoria levou a empresa a ser reconhecida nos últimos dois anos como a distribuidora com a melhor evolução do Desempenho pela Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee).

A Enel ressalta que tem feito todos os esforços para recuperar o sistema elétrico do Estado de Goiás e reverter a situação crítica encontrada ao adquirir a companhia . A distribuidora continuará investindo na expansão da capacidade de energia e na modernização da rede elétrica nos próximos anos para seguir melhorando a qualidade do serviço prestado.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Sobre o Blog

Os repórteres do UOL Notícias em Brasília trazem informações do Congresso, do STF, do Planalto e dos ministérios que nem sempre habitam as manchetes, mas que revelam os bastidores dos poderes.